terça-feira, 8 de janeiro de 2019

Focaccia [sem ovos][sem leite]

Essa é uma receita que, embora seja demorada, pelas pausas que a massa demanda para crescer, é muito fácil e o sucesso é garantido.


A receita original é com farinha de trigo convencional, mas pode-se tranquilamente usar até 50% de farinha integral. Mais do que isso, a massa fica muito pesada, não cresce e o pão fica duro.

No caso de hoje, usei 1/3 de farinha de trigo integral e 2/3 de farinha de trigo branca convencional.

O perfume do alecrim pela casa é maravilhoso!!!

Vamos começar!!!

Ingredientes

- 3 xícaras de farinha de trigo peneirada
- 2 colheres de chá de fermento biológico seco*
- 1 colher de chá de mel
- 3 colheres de sopa de azeite
- 1/2 colher de chá de sal
- 1 xícara de água morna
- Folhas de 1 ramo de alecrim
- Sal grosso à gosto

* Não é fermento para bolo!!! Normalmente é encontrado nos supermercados próximo à àrea dos pães.

Modo de preparo:

Peneire a farinha e o sal em uma tigela grande. Acrescente o fermento e faça um buraco no centro dos ingredientes secos. Despeje a água, o mel e 2 colheres de sopa de azeite de oliva. Misture bem.  Coloque a massa sobre uma superfície enfarinhada e sove-a por 10 minutos até ficar macia e elástica.

Coloque a massa em uma tigela untada, cubra e deixe em local morno por mais ou menos 1 hora, até dobrar em tamanho.



Soque e amasse por mais 2-3 minutos. Neste meio tempo, pré-aqueça o forno a 220°C. Abra a massa em um círculo grande (eu fiz quadrado mesmo) de cerca de 1 cm de espessura e transfira-a para uma assadeira untada. Pincele com o azeite restante. 


Espalhe sobre a massa com o alecrim e o sal grosso, pressionando levemente (para não cair tudo depois de assar!).  Com o dedo faça impressões na massa. Cubra-a com plástico transparente untado e deixe crescer em um local morno por 30 minutos. Remova o plástico e asse por 20-30 minutos até que esteja dourada. 

Sirva morna, com azeite comum ou aromatizado, tomatinhos com manjericão, tapenade e o que mais sua imaginação permitir!!!

Bom apetite!!!



quarta-feira, 24 de janeiro de 2018

Pasta de castanha de caju

Temos um fato: as pastas de oleaginosas estão super na moda! A mais comum é a de amendoim, certamente porque é a que possui o melhor custo/benefício.

Eu como frequência no lanchinho da tarde, misturada com frutas, farelo de aveia e canela, porque foi assim que minha nutricionista me indicou. O lanchinho da manhã também tem frutas, mas normalmente eu consumo uma porção de oleaginosas (amêndoas, nozes, castanha de caju...) junto.

Infelizmente estou temporariamente impedida de comer coisas crocantes - #xatiada - devido a um probleminha na mandíbula, então minha nutricionista me indicou substituir as castanhas da manhã por uma outra pasta de oleaginosas ou de côco.

Para variar o sabor, decidi optar pela pasta de castanha de caju, mas quando fui comprar na lojinha de produtos naturais... UM SUSTO! Gente, que coisinha cara! Foi então que decidi comprar a castanha de caju torrada e sem sal e fazer minha própria pasta. FICOU MARAAAA! Bem diferente da pasta de amendoim sem açúcar, a pasta de castanha de caju tem um docinho no final muito gostoso e dá até para ser consumida pura, sem a fruta. Pena que o preço da castanha é mais caro que a do amendoim, porque senão seria uma substituição que eu faria pra vida!!!


Pasta de castanha de caju:

Ingredientes:

- 150g de castanha de caju torrada sem sal
- 1 colher de chá de óleo vegetal da sua preferência (se necessário)

Modo de preparo:

- Aqueça a castanha de caju por 30-60 segundos no microondas (ajuda a "soltar" melhor o óleo da castanha
- Bata bem no processador de alimentos até virar uma pasta
- Guarde em um pote de vidro bem vedado fora da geladeira, para não endurecer

Bom apetite!!!

segunda-feira, 3 de abril de 2017

Hambúrger vegano de letilha [sem leite][sem ovos]

Rendimento: de 8 a 10 unidades



Eu amo hambúrgueres vegetarianos, por serem muito práticos, saudáveis e nutritivos. Embora eu não seja mais ovo-lacto-vegetariana a alguns anos, eu sempre procuro realizar refeições desse tipo ou veganas pelo menos uma vez por semana.

Eu faço isso por vários motivos, mas os principais são: creio que me torna uma pessoa mais consciente em relação às minhas escolhas alimentares e me faz procurar por novos sabores e tipos de preparo de fontes de proteína.

Essa receita une três coisas que são muito importantes: ela é BOA, BONITA e BARATA! Nesse caso, eu adaptei uma receita do site Panelinha Saudável e procurei torná-la mais prática e acessível. A receita original leva farinha de arroz e fécula de milho, que são ingredientes mais caros e que nem sempre é possível encontrar em todas as regiões do nosso Brasil. Animou? Então vamos lá!

Ingredientes:

- 2 xícaras de lentilha (meça crua) cozida em água e sal
- 1 cebola média finamente picada
- 1 colher de sopa de azeite de oliva
- 1/2 xícara de aveia em flocos finos
- Temperos a gosto (eu usei sal, pimenta do reino e cominho)

Modo de preparo:

- Cozinhe as lentilhas em água e sal até ficarem macias (em torno de 20 minutos);
- Escorra as letinhas e reserve;
- Doure a cebola no azeite de oliva, até ficar bem douradinha (redundante, né, hahahah);
- Separe uma pequena parte das lentilhas e junte o restante com a cebola na penela;
- Bata com um mixer na própria panela até obter uma pasta (pode usar processador também se quiser, mas acho o mixer mais fácil);
- Junte o restante das lentilhas, a aveia e os temperos e misture bem;
- Forme os hambúrgueres e os disponha em uma forma anti-aderente;
- Leve ao freezer por pelo menos 30 minutos;
- Congele em saquinhos tipo zip-loc ou asse por 20 minutos em forno médio em uma forma untada com azeite, virando na metade do tempo.

Bom apetite!